Estatuto Social

O papa Francisco exprime a sua solidariedade com os pais de Charlie Gard

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Braço de ferro dos pais contra um hospital londrino e contra os juízes europeus

 “O Santo Padre acompanha com afeto e emoção o assunto do pequeno Charlie Gard e exprime a sua solidariedade com os seus pais”, declarou em italiano, o diretor de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke, no domingo dia 2 de julho.

O papa Francisco, disse ele, “reza por eles, e deseja que não se negligencie o seu desejo de acompanhar e cuidar do seu filho até ao fim.”

Já na sexta-feira, dia 30 de junho, o papa tinha postado este tweet na sua conta @ Pontifex: “defender a vida humana, sobretudo quando ela está atingida pela doença, é um compromisso de amor que Deus confia a todo o homem”.

O hospital londrino onde está hospitalizado o pequeno Charlie Gard, bebé inglês de 10 meses, que sofre de uma doença genética incurável, decidiu de desligar as máquinas que o mantêm vivo.

Os pais do Charlie, Chris Gard e Connie Yates, começaram uma luta judicial com o hospital pediátrico Great Ormond Street, sobre a questão do tratamento do seu filho, nascido com uma doença mitocondrial rara, que danifica o cérebro.

O Tribunal europeu dos direitos do homem rejeitou no dia 27 de junho o pedido dos pais para levarem o seu filho para os Estados Unidos, para um tratamento experimental e o Supremo tribunal Britânico pronunciou-se a favor da paragem dos cuidados médicos.

Numa declaração publicada na véspera do tweet do papa, o presidente da Academia pontifícia pela vida D. Vicenzo Paglia defendia o superior interesse do paciente: “devemos fazer o que melhora a saúde do paciente, mas devemos também aceitar os limites da medicina e … evitar intervenções médicas agressivas, desproporcionadas em relação aos resultados que se possam esperar ou demasiado pesadas para o paciente e para a sua família”.

Fonte: ZENIT