Estatuto Social

Mossul: emergência de inverno para os refugiados

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Cidade do Vaticano (RV) - O início das operações militares para libertar Mossul dos jihadistas do autoproclamado Estado Islâmico está causando o rápido aumento de refugiados que fogem da segunda maior cidade do Iraque.

Há quem faça a hipótese de que a onda de refugiados que fogem de Mossul poderia alcançar a cifra de um milhão de pessoas, e as organizações de caridade católicas engajadas no país lançam um alarme para o período de inverno que se aproxima. No norte do Iraque, as temperaturas da estação caem abaixo de zero e, já no ano passado, muitas crianças morreram de hipotermia nas tendas de campos de refugiados. 

O responsável pela organização Catholic Relief Services no Iraque, Hani El Mahdi, comenta que "a chegada do inverno pode tornar a gestão dos imigrantes uma questão incontrolável". Desde 2014, a violência no centro-norte do Iraque causou devastação e deslocamento de massa de mais de 3 milhões de iraquianos. Mais de 80% dos deslocados estão vivendo fora dos acampamentos organizados, hóspedes de famílias de parentes e amigos, em alojamentos precários. (Fides)

Fonte: Rádio Vaticano