Estatuto Social

Myanmar: Igreja de São Francisco Xavier destruída pelas bombas

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Naypyidaw (RV) - A Igreja de São Francisco Xavier, em Mung Koe, nordeste de Myanmar, na Ásia, foi destruída em dezembro de 2015 por um ataque aéreo do exército do governo. Dom Philip Za Hawung, bispo da Diocese de Lashio, onde a paróquia está localizada, escreveu  em uma mensagem que “toda a igreja foi destruída, à exceção da torre do sino.

A fumaça que subiu era visível de longe até o meio-dia. Essa igreja foi construída com concreto armado e foi consagrada em 2006.”

O templo está localizado em um dos territórios do confronto entre o exército (Tatmadaw) e as milícias étnicas rebeldes dos Estados Kachin e Shan, na fronteira com a China. Estes últimos são dois dos 135 grupos étnicos que compõem Myanmar e que sempre procuraram conviver de forma pacífica com o Governo central e sua maioria constituinte birmanês. Acirrada em junho de 2011, após 17 anos de relativa calma, a guerra entre o Tatmadaw e os kachin causou dezenas de mortes de civis e pelo menos 120 mil pessoas foram deslocadas, vivendo atualmente em 167 campos de refugiados.

Durante várias semanas, tem-se intensificado o avanço dos Tatmadaw nos territórios do Nordeste. As tropas utilizam ataques aéreos e terrestres para acertar as posições de milícias étnicas, causam um número desconhecido de mortos e prendem civis de forma indeterminada. O Arcebispo de Yangon, Cardeal Charles Bo, tem apelado repetidamente para todo o país, para que busque a paz.

A destruição da paróquia da Diocese de Lashio - escreveu Dom Za Hawng - forçou "os padres e freiras, juntamente com paroquianos, a encontrar refúgio do outro lado da fronteira chinesa. Os residentes da cidade também fugiram".

"Durante semanas, o governo chinês criou algumas barracas para acomodar os refugiados provenientes de Myanmar (cerca de 3000). Os padres e freiras, continuou o bispo, "voltam de vez em quando para a cidade para alimentar o gado, em momentos de trégua nos combates. As estruturas paroquiais estão muito perto da fronteira com a China ".

O lugar é afetado pelos combates porque "logo após a construção da igreja foi construído um centro de comando do exército do governo no lado oposto da estrada." A mensagem do Cardeal Za Hawng termina com um apelo: "Quem lê estas linhas, por favor, orem pela paz em Myanmar". (LV)

Fonte: Rádio Vaticano