Estatuto Social

Presépios do Mundo inaugura Mostra com 330 representações em Rimini

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Rimini (RV) - A 14ª edição da Mostra de Presépios do Mundo - promovida pela Caritas e Migrantes - foi inaugurada este 7 de dezembro pelo Bispo Francesco Lambiasi, na Sala Arengo, em Rimini.

O tema deste ano foi inspirado pela Encíclica do Papa Francisco: "Laudato Si. Escutar o grito dos pobres, escutar o grito da terra".

Intercâmbio religioso e cultural

A iniciativa propõe a reflexão, o conhecimento e o intercâmbio religioso e cultural, com o objetivo de aumentar o sentimento de fraternidade e derrubar as barreiras de intolerância que cada vez mais mostram sua face na sociedade civil.

Outrossim, é uma grande oportunidade para conhecer a extraordinária riqueza social e cultural no mundo e compartilhar uma mensagem de paz e união entre os povos.

A Mostra dos Presépios do Mundo também quer representar visualmente, a cultura do encontro, da acolhida, da solidariedade e da atenção pelos excluídos.

Realidade agrícola

Outro objetivo é sublinhar a inculturação da fé: como a expressão da fé muda em relação à cultura em que vive. Isto ocorre por meio da recuperação das tradições religiosas dos vários países de origem e da tradição camponesa romagnola.

Este ano será possível ver os instrumentos dos camponeses necessário para todo o ciclo do pão, da semeadura do trigo até a moagem do grão e transformação em farinha.

Lampedusa

Dramas da atualidade  também estarão presente na Mostra. A comunidade de Lampedusa montou um presépio feito de madeira recolhida nas praias, dos barcos naufragados, enquanto a Proteção Civil de Rimini montou um presépio ambientado nas regiões atingidas pelos terremotos.

Temática

Diversos temas inspiram a Mostra deste ano. Desde a Laudato Si, com o tema da ecologia integral proposta pelo Papa Francisco, passando pelo tema das migrações onde é possível ver imagens da chegada de migrantes que atravessam o Mediterrâneo, mas também dos navios que levavam os migrantes italianos no continente americano no início do século passado.

São José

Um espaço é dedicado à São José, homem justo, marceneiro e migrante. Outro é dedicado à Albânia, Igreja de mártires cristãos. De fato, Dom Vinçenc Prennushi, frade franciscano e Arcebispo de Durazzo, junto a outros 37 companheiros, foi beatificado em 5 de novembro na Praça da Catedral de Santo Estêvão, em Scutari.

Por fim, um espaço dedicado aos ciganos, intitulado "Ciganos, um povo que ninguém quer".

A montagem da Mostra contou com a participação de centenas de voluntários. Em 2015, a iniciativa foi visitada por mais de 20 mil pessoas.

(je)

Fonte: Rádio Vaticano