Estatuto Social

Missionária no Haiti faz balanço de 2016: fé apesar do furacão

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Porto Príncipe (RV) – A devastação provocada pelo furacão Matthew marcou o ano de 2016 no Haiti.

A tempestade deixou um rastro de morte e destruição: pelo menos 900 pessoas morreram. E a emergência continua: milhões de haitianos estão desabrigados e perderam sua fonte de renda. No país, trabalham inúmeros religiosos brasileiros, que socorreram como puderam a população local.

Ir. Zenaide Lauretina Mayer chegou ao país este ano e integra o projeto intercongrecional promovido pela CRB Nacional, pelas Cáritas Brasileira e pela CNBB. Este é o seu balanço deste ano de 2016:

“O lema deste Ano Santo nos propôs a sermos misericordiosos como o Pai. Sim. A realidade local em que nos encontramos tem sido um constante apelo ao exercício da misericórdia. E realmente, estivemos atentos aos clamores das crianças, dos jovens e das famílias no dia-a-dia, mas em especial, diante do fenômeno do furacão, onde o grito foi muito forte. Todos os religiosos e religiosas se uniram para atender as regiões mais necessitadas: com clínica móvel, levando remédios, palavra de conforto e consolo. Certamente, mais do que levar, experimentamos a misericórdia do Pai no contato com as pessoas que perderam tudo: casa, plantações, pessoas, mas não perderam a esperança e a fé. E é na força e na resistência deste povo que como religiosos e religiosas missionárias desejamos um Feliz Natal e um bom ano de 2017, cheio de realizações.”

Fonte: Rádio Vaticano