Estatuto Social

Crianças de Amatrice recebem ajuda de comunidade do Congo

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Amatrice (RV) – As autoridades de Amatrice, cidade italiana semidestruída pelo terremoto de agosto passado, demoraram a crer, mas 238 euros recebidos em meados de dezembro provinham de uma coleta realizada no Congo. O dinheiro, 156.400 francos congoleses, foi arrecadado na pequena comunidade de Kingoué, sudoeste congolês, como ajuda para as crianças italianas atingidas pelos tremores.

As imagens de Amatrice, devastada, sensibilizaram os moradores do povoado, que vive sem luz e com pouca água. O sacerdote, pe. Ghislain, é congolês mas conhece bem a Itália. Há anos, a associação “Amigos do Congo” ajuda as aldeias da área, com o trâmite do padre. Depois do terremoto, decidiu fazer alguma coisa pelas cidades atingidas e promoveu a coleta: cada um ofereceu quanto podia.

Com o dinheiro, chegou também uma carta ao governador da região da Úmbria, assinada pelo prefeito congolês, Daniel Mouangoueya: “Nós nos sentimos envolvidos no luto que toca seu país; todos os dias os italianos realizam atividades humanitárias em nossa área. Decidimos organizar uma coleta para manifestar a nossa solidariedade”, explica. “Pe. Ghislain mostrou as imagens do terrível terremoto aos paroquianos. O prefeito e o chefe da aldeia decidiram lançar a coleta e na missa dos domingos, as pessoas davam o que podiam”.

Resultado: 238 euros que têm o valor de um milhão

(La Stampa/CM)

Fonte: Rádio Vaticano