Estatuto Social

Papa Francisco: Igreja jamais se canse de ser advogada da vida

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Cidade do Vaticano (RV) - “A Igreja jamais pode cansar-se de ser advogada da vida e não pode deixar de proclamar que a vida humana deve ser incondicionalmente protegida desde o momento da concepção até a morte natural.”

É o que afirma o Papa Francisco na mensagem – através da nunciatura apostólica na França – aos participantes da 11ª Marcha nacional pela vida, programada para o próximo domingo, 22 de janeiro, em Paris. Na mensagem, o Pontífice saúda cordialmente todos os participantes.

Promovida pelo organismo “Em marcha pela vida”, que reúne cinco associações, entre as quais “Renaissance catholique, a manifestação tem como tema “Interrupção voluntária da gravidez: todos preocupados”.

Construir civilização do amor e cultura da vida

“Além da legítima manifestação em favor da defesa da vida humana”, é necessário “trabalhar sem cessar pela construção de uma civilização do amor e de uma cultura da vida”, continua a Santo Padre.

Por outro lado, os organizadores afirmam querer “promover um modelo de sociedade que não banalize mais o aborto voluntário”. Daí, o apelo a “uma verdadeira política de educação, prevenção e assistência para os futuros genitores, de modo que eles possam evitar a difícil provação do aborto”.

Debate acirrado sobre interrupção voluntária da gravidez

Na França, o debate sobre a interrupção voluntária da gravidez tem sido particularmente acirrado: de fato, no mês passado a Assembleia nacional aprovou a norma que pune a propaganda contrária ao aborto. A lei agora passará pela apreciação do Senado. (RL)

Fonte: Rádio Vaticano