Estatuto Social

Sudão do Sul: catequista é assassinado em clima de insegurança na região

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Juba (RV) – Um catequista da paróquia do Sagrado Coração de Kajo Keji, distrito do Sudão do Sul perto da fronteira com Uganda, foi morto no último domingo (22), na capela que fica na localidade de Lomin. A informação foi repassada à Agência Fides pelo pároco, Pe. Jesus Aranda, missionário comboniano.

Segundo dados de Pe. Aranda, o catequista, de quem se sabe apenas o nome, Lino, teria sido morto por um grupo armado. Outras cinco pessoas que estavam no local também teriam sido assassinadas. Os fiéis abandonaram a capela, com medo de outros ataques. 

Pe. Aranda assumiu recentemente a paróquia, em 3 de dezembro de 2016, e já se confronta com a dramática situação da região. Mais de 50 mil moradores de Kajo Keji se refugiaram na vizinha Uganda por causa da insegurança e dos ataques às aldeias praticados pelo exército sul-sudanês contra essa população, hostil ao governo central de Juba, a capital e maior cidade do país com 300 mil habitantes. (Agência Fides/AC)

Fonte: Rádio Vaticano