Estatuto Social

Cardeal Parolin em Madagáscar: colocar Bem-aventuranças em prática

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Antananarivo (RV) - Prossegue a visita do secretário de Estado vaticano, Cardeal Pietro Parolin, à República de Madagáscar por ocasião do 50º aniversário das Relações diplomáticas entre a Santa Sé e o Estado insular africano situado no oceano Índico.

No sábado (28/01), o purpurado visitou a Universidade Católica, fundada em 1952 na capital Antananarivo. Encontravam-se presentes todos os bispos malgaxes. Em seguida, esteve na nova sede da Conferência episcopal, adjacente ao Campus Universitário, e visitou a residência para jovens universitários menos favorecidos.

O secretário de Estado vaticano saudou pessoalmente os 72 residentes, provenientes das 21 dioceses do país. Os jovens são preparados por uma equipe especializada mediante um projeto ambicioso denominado “Sesame”, que possibilita aos estudantes adquirir uma preparação mais idônea para seguir os cursos universitários e melhorar suas capacidades de aprofundamento.

Encontro com todos os bispos do país

Na parte da tarde, após o almoço oferecido pelos prelados malgaxes, na nova sede episcopal, houve um encontro com todos os bispos do país, com a participação também do bispo de Port Louis, República de Maurício, Cardeal Maurice Piat, representando a Conferência Episcopal do Oceano Índico. O Cardeal Parolin pôde assim ouvir os problemas pastorais e os desafios sociais que os prelados enfrentam todos os dias.

O purpurado evidenciou os âmbitos nos quais os bispos são chamados a testemunhar o Evangelho, num país onde a pobreza alcança cerca de 95% da população e a Igreja é chamada a defender os mais frágeis e marginalizados e a oferecer-lhes seus serviços em âmbito educacional, de saúde e social.

Reforçar diálogo inter-religioso

Na troca de opiniões que se seguiu, a difusão do Islã esteve entre os temas passados em resenha. O secretário de Estado vaticano sugeriu reforçar o diálogo inter-religioso no recíproco respeito.

No domingo (29/01), o Cardeal Parolin celebrou a santa missa no estádio “Mahamasina”, em Antananarivo, concelebrada pelo Cardeal Piat, o núncio apostólico Dom Paulo Gualtieri e todos os bispos de Madagáscar. A celebração teve a participação de cerca de 80 mil fiéis e contou com a presença do Presidente da República e das máximas autoridades do Estado e de representantes de outras religiões.

Na homilia, o Cardeal Parolin ressaltou que com Jesus a compaixão e a ternura de Deus se fazem presentes. O sermão das Bem-aventuranças, que Jesus dirige à multidão e a seus discípulos, supera as épocas históricas e os espaços dirigindo-se aos homens de todos os tempos.

Ação transformadora das Bem-aventuranças

O purpurado citou Santo Agostinho, que definia o Sermão das Bem-aventuranças o compêndio de todo o Evangelho: A Boa Nova para todos.

As Bem-aventuranças devem ser colocadas em prática para experimentar toda a sua ação transformadora, tanto a nível pessoal quanto espiritual e social, exortou. Por isso, o Papa Francisco convidou os jovens a refletir, para as próximas Jornadas Mundiais da Juventude, sobre as Bem-aventuranças.

Os compromissos, no domingo, do secretário de Estado vaticano em terras malgaxes concluíram-se com a visita ao mosteiro das religiosas Carmelitas. (RL)

Fonte: Rádio Vaticano