Estatuto Social

Bispos dos Bálcãs em visita 'ad Limina': maior desafio é a reconciliação

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Cidade do Vaticano (RV) - O Papa Francisco recebeu em audiência na manhã desta segunda-feira (30/01) no Vaticano, em visita ‘ad Limina’, os bispos da Conferência Episcopal Internacional Santos Cirilo e Metódio (Ceicem), que reúne os prelados da Sérvia, Montenegro, Macedônia e Kosovo.

Os fluxos migratórios, a reconciliação e a situação da Igreja na região balcânica foram alguns dos temas no centro do encontro com o Pontífice.

Para nos falar sobre a importância dessa visita, a Rádio Vaticano entrevistou o bispo da Diocese de Zrenijanin – norte da Sérvia – e presidente da Ceicem, Dom Ladislav Nemét. Eis o que disse:

Dom Ladislav Nemét:- “Sem dúvida, é uma ocasião para reforçar nossa fé e a comunhão eclesial, especialmente a comunhão com a Igreja de Roma, com o bispo de Roma, o Santo Padre Francisco.”

RV: A convivência e o diálogo são caminhos imprescindíveis na Sérvia, Montenegro, Macedônia e Kosovo – onde os católicos são uma minoria. Como tem sido esse caminho de diálogo?

Dom Ladislav Nemét:- “No que diz respeito à Sérvia, a colaboração e a relação ecumênica entre a Santa Sé e a Igreja servo-ortodoxa autocéfala é muito boa. Num nível mais baixo, ao invés, a colaboração é muito difícil. Existem contatos, mas são totalmente pessoais. Em Kosovo o diálogo inter-religioso é mais significativo, porque os católicos vivem entre os muçulmanos. Em Montenegro e na Macedônia é difícil também para a Igreja católica manter relações com a Igreja ortodoxa oficial e também a com duas Igrejas ortodoxas que estão nascendo com grande auxílio estatal.”

RV: Outra questão fundamental nesses países é a que diz respeito às migrações...

Dom Ladislav Nemét:- “A Igreja está muito presente neste setor. O problema migratório diz mais respeito à Macedônia e à Sérvia. Ultimamente, desde quando a Comunidade Europeia e a Alemanha, especialmente, insistiram por um acordo com a Turquia, o número dos migrantes diminuiu consideravelmente: hoje são centenas, dois anos atrás eram milhares por dia.”

RV: Recentemente os senhores propuseram à Santa Sé dividir a Conferência Internacional Santos Cirilo e Metódio em Conferências nacionais. Qual o motivo dessa proposta?

Dom Ladislav Nemét:- “Por causa das enormes diferenças entre estes países. Não tanto as diferenças ligadas à língua. Temos quatro países com diferentes legislações: somente na Sérvia temos o direito de dar aula de religião nas escolas do ensino básico e do ensino superior. Na Sérvia encontram-se 90% dos católicos de toda a Conferência de São Cirilo e Metódio. Quanto a Montenegro, o governo assinou um acordo geral de base com a Santa Sé. Nos outros três países, ao invés, não há entendimentos análogos. Também essa é uma grande diferença.”

RV: Recentemente, esta Conferência episcopal aprovou linhas-mestras sobre casos de abusos sexuais cometidos por representantes da Igreja...

Dom Ladislav Nemét:- “Sim, a nossa Conferência episcopal trabalhou quase um ano porque na Macedônia, em Montenegro, Kosovo e na Sérvia a legislação sobre esta matéria varia de país para país. Nós preparamos um texto geral válido para toda a Conferência. Depois, acrescentamos quatro diferentes capítulos, em vigor em cada país membro da Conferência.”

RV: Quais são os desafios, as principais perspectivas para esta Conferência episcopal?

Dom Ladislav Nemét:- “Manter o espírito de colaboração entre os quatro países: independentemente do fato de termos pedido à Santa Sé a divisão da Conferência, trabalhamos juntos até que a Santa Sé nos dê uma resposta nesse sentido. A segunda prioridade é reforçar a nossa presença nessas quatro diferentes sociedades. Ainda está muito longe a reconciliação entre croatas e sérvios, entre albaneses e sérvios... Há grandes problemas e grandes desafios e podemos dar verdadeiramente uma contribuição muito positiva, inclusive segundo as intenções do Santo Padre, que faz muito pela paz no mundo.” (AL – RL)

Fonte: Rádio Vaticano