Estatuto Social

Bispos apelam ao diálogo para o fim da violência no Espírito Santo

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Vitória (RV) – A onda de violência com assaltos, arrastões e tiroteios que se instaurou no Espírito Santo já provocou mais de 60 mortes desde o final de semana, segundo informa o Sindicato dos Policiais Civis do Estado.

Desde sábado (4), um protesto dos familiares dos policiais militares que cobram reajuste de salários para os agentes impede a saída das viaturas dos quartéis na Grande Vitória e em cidades do interior, paralisando o policiamento. Segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), a partir de hoje 1200 homens das Forças Armadas e Nacional estão nas ruas da região metropolitana para combater a criminalidade que gerou caos e medo na população.

Com a paralisação policial e por falta de segurança, foi adiada a volta às aulas nas escolas da rede pública, restrito o atendimento nos postos de saúde e foram fechadas algumas repartições públicas e lojas. Preocupados com a situação, os bispos das dioceses locais divulgaram uma nota oficial nesta segunda-feira (6) exortando ao diálogo entre as autoridades políticas e a Polícia Militar para que se estabeleça a ordem e a tranquilidade.

Os bispos ilustram o atual momento vivido no Espírito Santo que atinge todos e que faz sentir a “nossa fraqueza e o perigo instaurado pelo império da violência. A segurança pública é um direito de todos, deve ser construída a partir de um amplo diálogo entre o Estado, a sociedade organizada e todos os cidadãos. Sabemos que violência gera violência, mas é verdade que todos queremos a paz e a concórdia”.

O comunicado convoca a população para entrar numa corrente de oração, “pedindo a Deus que conceda serenidade, paz, proteção e justiça. Peçamos também ao Senhor que não prevaleça o poder, mas o bom senso, o diálogo, o entendimento e se chegue a uma decisão sábia que engrandeça nossa sociedade”. (AC)

Fonte: Rádio Vaticano