Estatuto Social

Ação Católica acompanha com oração viagem do Papa ao Egito

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Roma (RV) - A extraordinária notícia da vigem do Santo Padre ao Egito dias 28 e 29 de abril próximo “revela” o motivo pelo qual o encontro nacional entre o Papa Francisco e a Ação Católica Italiana foi transferido para 30 de abril.

Trata-se de uma notícia belíssima, que reforça ainda mais em nós o desejo de encontrar o Pontífice no dia seguinte ao do seu retorno.

É o que afirma, num comunicado, a Ação Católica Italiana (ACI) após a notícia oficializada este sábado pela Sala de Imprensa da Santa Sé da visita do Pontífice ao país árabe.

“A absoluta relevância histórica deste evento, a promessa de paz e fraternidade que traz consigo enchem mais uma vez nosso coração de gratidão e nos convidam a acompanhar a viagem do Santo Padre com a oração e com nosso afeto, que se une ao dos cristãos e dos homens de boa vontade do mundo inteiro”, acrescenta a associação católica laical da Itália.

A Ação Católica Italiana e a Ação Católica do mundo inteiro (que nestes dias estarão reunidas em Roma e no Vaticano no II Congresso internacional sobre a Ação Católica) asseguram  sua proximidade ao Santo Padre.

À luz do grande esforço que o aguarda no Egito, somos realmente gratos e reconhecedores ao Papa Francisco que, sem adiar um encontro desejado e esperado por toda a associação, “quis encontrar igualmente os milhares de membros da Ação Católica que, oriundos de toda a Itália e do mundo, estarão em Roma na manhã do domingo, 30 de abril”, lê-se no comunicado.

“Estamos certos de que a alegria, o afeto e o apoio que naquele dia a Ação Católica saberá demonstrar ao Santo Padre será contagiosa, e o ajudará a superar as fadigas da viagem”, afirmam.

Igualmente, concluem, “esperamos que o encoraje a prosseguir na missão, o compromisso que mais uma vez repetiremos naquela manhã: a vontade de fazer da Ação Católica um instrumento à disposição da Igreja italiana e da Igreja universal para dar aplicação concreta à Evangelium gaudium”. (RL)

Fonte: Rádio Vaticano