Estatuto Social

Santa Sé na ONU: superar divisões políticas para proteger os migrantes

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Genebra (RV) - O Observador Permanente da Santa Sé na ONU, em Genebra, Dom Ivan Jurkovič, fez um apelo urgente pela proteção da dignidade dos migrantes, especialmente os mais vulneráveis como as crianças, durante uma reunião na capital helvécia, nesta terça-feira (09/05). 

Trata-se do terceiro encontro do Pacto Global sobre o tema da migração e formas de discriminação, incluindo racismo, xenofobia e intolerância.

A Santa Sé pede a proteção da dignidade dos migrantes e o respeito pelos princípios humanitários, sobretudo dos vulneráveis. Dom Jurkovič evidenciou que em toda decisão relativa à migração a pessoa deve ser colocada no centro, e exortou a comunidade internacional a dar exemplo de “solidariedade” superando “as divisões políticas e as barreiras geográficas” a fim de apoiar os migrantes.

O arcebispo reiterou, com as palavras do Papa Francisco, que “todo migrante é uma pessoa” que possui “direitos humanos fundamentais e inalienáveis” que devem ser sempre respeitados. 

Dom Jurkovič lembrou que, muitas vezes, as viagens que os migrantes realizam são traumáticas e podem ser “superadas somente com a fé e a esperança”. Frequentemente, constatou o prelado com amargura, os migrantes “sofrem exploração, abusos e violência. Por isso, eles devem ser protegidos, mas não basta. Enquanto permanecerem situações de pobreza, conflitos e perseguições, os interesses dos traficantes continuarão prosperando”, disse ainda o representante da Santa Sé. 

O arcebispo chamou a atenção para as “crianças migrantes”. “A sua condição preocupa a Santa Sé”, disse Dom Jurkovič referindo-se em particular às crianças que são separadas de seus pais e muitas vezes vítimas de abusos e exploração de todo tipo. 

O prelado concluiu, afirmando que é importante garantir aos pais migrantes o direito de crescer e educar seus filhos. 

(MJ)

Fonte: Rádio Vaticano