Estatuto Social

Sudão do Sul : Reduzir mortalidade materna e infantil

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Tonj (RV) -“Quase seis milhões de pessoas no Sudão do Sul precisam de assistência humanitária por causa também da difusão de graves epidemias, como o sarampo e a cólera.

Na área Tonj East os casos constatados em poucos dias, de 18 a 23 de maio, foram 254. Os mortos são já dez. A epidemia teve início em um acampamento de nômades, onde a escassez de higiene e de fornecimento hídrico torna tudo mais complicado. “Ao lado de Unicef, OMS e Ministério da Saúde sul-sudanês, tentamos proteger e curar a população de Tonjâ”, consta em nota do Comitê de colaboração Médica, recebida pela agência Fides. 

Constituir uma “Task Force”

“Constituímos uma “Task Force”, criamos quatro postos de saúde e ativamos nossos agentes na comunidade para intervirem informando as pessoas nos acampamentos. O CCM está também engajado em reforçar os hospitais e sua conexão com postos de saúde e de medicamentos”, destaca a nota do Comitê.

O projeto envolve o hospital governativo de Tonj e tem o objetivo de reduzir a mortalidade maternal e infantil no território por meio do incremento de serviços para recém-nascidos, a ativação do serviço de cirurgia para garantir cesarianas e a gestão das emergências obstétricas. Os beneficiados serão cerca de 30 mil pessoas, especialmente mulheres em idade fértil. (SP-Fides)

Fonte: Rádio Vaticano