Estatuto Social

Cem mil crianças em condições extremas em Mosul, alerta UNICEF

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Bagdá (RV) –  O UNICEF lançou um apelo urgente em favor da proteção das crianças vítimas dos combates travados pela reconquista da cidade iraquiana de Mosul.

Segundo o organismo da ONU, seriam cem mil as crianças e adolescentes que vivem em condições extremas de perigo na cidade antiga de Mosul Oeste. Muito estão sitiados, depois de terem fugido de ataques contra hospitais e outras estruturas médicas.

“Estamos recebendo notícias alarmantes sobre a morte de civis, entre os quais diversas crianças, em Mosul Oeste. Segundo algumas fontes, alguns teriam sido mortos enquanto tentavam fugir desesperadamente dos combates que se intensificam a cada hora”.

A vida destas crianças corre risco. As crianças são mortas, feridas e utilizadas como escudos humanos. Estão sendo submetidas e assistindo a terríveis violências que nunca deveriam ser vistas por nenhum ser humano. Em alguns casos, chegaram a ser obrigadas a participar dos combates e das violências.

Ataques contra civis e infraestruturas civis, incluindo hospitais, clínicas e escolas, casas rede hidráulica, deveriam cessar imediatamente”.

O UNICEF apela a todas as partes envolvidas nos combates em Mosul  para respeitarem e protegerem as crianças, mantendo-as afastadas das violências, dentro do respeito pelo direito humanitário.

Dentro dos esforços possíveis no contexto do conflito, o UNICEF trabalha com parcerias para garantir ajuda de emergência, que compreende o fornecimento de água e ajuda para a higiene básica,  ao longo das diversas estradas percorridas pelos deslocados que fogem dos combates.

Nos campos de refugiados, a organização procura garantir o fornecimento de alimento, serviços sanitários básicos, água e serviços higiênico-sanitários, para apoiar as crianças e as famílias mais vulneráveis.

Fonte: Rádio Vaticano