Estatuto Social

EUA: Revista dá a conhecer o fenômeno do aumento das vocações

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Washington (RV) - Um novo artigo da revista TIME investiga sobre um fenômeno que está se tornando cada vez mais comum nos Estados Unidos: o aumento do número de seminaristas e sacerdotes “millennialls”.

Mais seminaristas

De acordo com o Centro de Pesquisa Aplicada da Universidade de Georgetown, 1.900 homens menores de 30 anos se matricularam em seminários católicos em 2016, frente aos 1.300 em 2015. “Os sacerdotes ‘millennialls’ são frutos da Igreja e do século XXI. Usam Facebook e Snapchat e conversam com seus amigos usando GIFs engraçados”, escreveu a jornalista Elizabeth Dias em seu artigo para TIME. Além disso, indicou que “é mais provável que em público use roupa clerical do que calças jeans” e “que compartilham mais rápido os detalhes de sua vida de oração do que as suas noites de sexta-feira assistindo Netflix”. Além disso, acrescentou, falam abertamente com seus supervisores a respeitas das suas lutas com relação à castidade.

Novo tipo de sacerdote

Segundo a autora, esta mudança acontece em um momento no qual o Papa Francisco “está pedindo um novo tipo de sacerdote para servir nas paróquias de todo o mundo”. “Seu pontificado tem apenas quatro anos e os sacerdotes ‘millennials’ não são um grupo homogêneo, mas já compartilham uma missão”, assegurou.

Para dar um exemplo, Dias disse que a próxima geração de sacerdotes que atendem ao apelo do Papa “será muito parecida ao Pe. Chris Seith”, vigário paroquial de Nossa Senhora da Misericórdia em Potomac, Estado de Maryland.

“Seith, atualmente tem 28 anos, pratica CrossFit, anda de bicicleta nos corredores da escola católica da sua paróquia e cumprimenta todos os estudantes, com um bigode falso e um chapéu de gondoleiro. Também faz bolos nos dias religiosos a fim de incentivar as pessoas a celebrar as festas religiosas como verdadeiras festas”.

Finalmente, indicou que “a missão da misericórdia e a primeira Exortação Apostólica do Papa Francisco, “A Alegria do Evangelho”, orienta o seu propósito”. “A alegria é contagiante, a energia é contagiante. Eu só quero ser o rosto dessa alegria”, disse o Pe. Seith. (SP- ACI Prensa)

Fonte: Rádio Vaticano