Estatuto Social

Entidades cristãs ao G20: paz deve ser prioridade

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Hamburgo (RV) – Em sintonia com o apelo do Papa Francisco, a coalizão confessional “Call to Action” pediu aos líderes do G20 reunidos em Hamburgo, na Alemanha, que tomem medidas para superar a fome e promover a justiça e a paz de modo especial no Chifre da África.

Na mensagem para a abertura da cúpula, o Pontífice fez um premente apelo aos chefes de Estado e de governo do G20 e a toda a comunidade mundial pela trágica situação do Sudão do Sul, nos Grandes Lagos, Chade, Chifre da África e Iêmen, “onde 30 milhões de pessoas não têm alimento e água para sobreviver”.

Na mesma linha, “Call to Action”, encabeçada pelo Conselho Mundial de Igrejas, recordou que quase um milhão e meio de crianças se encontram em situação de instabilidade alimentar na Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iêmen.

Conflito: denominador comum inaceitável

"O conflito é um denominador comum inaceitável em todos os países que atualmente enfrentam o risco de fome", lê-se no apelo, que prossegue: "Os conflitos criaram uma crise humanitária sem precedentes, onde a insegurança impede a ajuda humanitária de alcançar os necessitados".

Estabelecer a paz, resolver conflitos, responder às mudanças climáticas e promover a boa governança devem ser prioridades na agenda do G20, escreve ainda “Call to Action”.

A coalizão pede ainda a suspensão do comércio de armas na região e um compromisso com o Acordo de Paris sobre mudanças climáticas.

Oração

Na véspera da cúpula do G20 e durante toda a sua realização, cristãos da Alemanha e de outros países estão se reunindo para invocar a justiça e a paz, coordenados pelo Conselho Mundial de Igrejas.

Fonte: Rádio Vaticano