Estatuto Social

Em estudo modernização da Caserna da Guarda Suíça

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Cidade do Vaticano (RV) – A Caserna da Guarda Suíça deverá ser totalmente renovada. As conclusões do estudo preliminar realizado por um escritório de arquitetura irão determinar a dimensão, a duração e o valor das reformas.

"Será necessário simplesmente renovar o quartel dos guardas suíços ou demolir o prédio para reconstrui-lo?", questiona-se Jean-Pierre Roth, Presidente da Fundação que apoia a renovação do quartel.

Prédios degradados

A conclusão de uma avaliação realizada em 2015 foi clara: os prédios que abrigam a Guarda Pontifícia têm problemas muito antigos de umidade e infiltração.

"As instalações com espaço reduzido e tecnicamente obsoletos não são mais adaptadas para a operação de um exército moderno", acrescenta Jean-Pierre Roth.

Esses imperativos de modernização coincidem, aliás, com a flexibilização das regras de casamento para os guardas. Com a permissão do Secretário de Estado Pietro Parolin, os soldados que desejam se casar poderão fazê-lo depois de cinco anos de serviço e mais três suplementares.

Eles já não têm que esperar chegar ao posto de Cabo, conforme exigido até então pela regra, uma restrição temporal que os obrigou muitas vezes a renunciar ao serviço da Guarda. “Devemos, portanto – explica o Presidente da Fundação -  encontrar espaço adicional para hospedar famílias.

Restrições importantes

O desafio é grande, especialmente em relação às restrições técnicas, às quais se soma a obrigatoriedade de preservar a fachada histórica do prédio, que data de 1825.

Jean-Pierre Roth evoca também o aspecto logístico que complica ainda mais esta "grande obra", visto que a tropa deverá mudar de local durante o período de reforma.

"Com obras ou não, os guardas devem continuar a garantir a segurança do Papa nas melhores condições possíveis."

Criada segunda Fundação de apoio

Para apoiar o projeto foi criada em 31 de agosto de 2016 a Fundação para a Renovação da Caserna da Guarda Suíça Pontifícia, que será dissolvida ao final de construção.

"Ela é complementar à Fundação para Guarda Suiça no Vaticano que existe desde 2000 e oferece suporte a material, social e financeiro aos guardas", explicou.

Esta segunda Fundação, de acordo com o seu Presidente, permitirá a arrecadação de fundos, mas sobretudo fornecer uma experiência às operações militares, de arquitetura e de imóveis que o Estado papal não tem.

"E, insiste ele, o projeto é conduzido e desenvolvido em estreita colaboração com o Vaticano, bem como o seu financiamento."

O escritório do arquiteto Ticino "Durisch + Nolli" não foi selecionado por acaso. "A linguagem foi um critério importante. Queríamos que a comunicação com o Vaticano fosse fácil ", explica Jean-Pierre Roth. O escritório também trabalhou na renovação de outros prédios religiosos.

AFundação já está atuante e a renovação da Caserna, de certa forma, em andamento, pois permitiu a reforma da sala do Comando da Guarda. O local será inaugurado em dia 25 de setembro, mas já está operacional desde o início do ano.

(Je/Cath.ch/bh)

Fonte: Rádio Vaticano