Estatuto Social

Card. Parolin: encontros na Rússia sirvam para restabelecer justiça e paz

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Moscou (RV) - “Visito a Rússia com a finalidade de falar, além de temáticas de caráter bilateral e daquelas que dizem respeito à vida da Igreja católica, também de questões relacionadas com os conflitos que afligem por demais tantas regiões do mundo.

A fim de que se faça todo esforço para restabelecer justiça e paz, no respeito pela dignidade e pela inviolabilidade de toda pessoa humana.”

Com essas palavras, o secretário de Estado vaticano, Cardeal Pietro Parolin, explicou numa entrevista à agência russa estatal Ria Novosti o motivo de sua visita ao país, que se realiza desta segunda (21/08) até a próxima quinta-feira, 24.

Encontro com as autoridades civis e eclesiásticas do país

São muitos os encontros previstos: com os bispos católicos do país, com o metropolita Hilarion de Volokolamsk, com  o Presidente da Federação Russa Vladimir Putin e o Ministro das Relações Exteriores Sergey Lavrov.

Guerra na Ucrânia e situações irresolutas no sul do Cáucaso

Entre os temas dos colóquios será dada atenção particular ao Oriente Médio e à situação na Síria e Iraque, como também à guerra na Ucrânia e às situações irresolutas no sul do Cáucaso.

“Existem vários dossiês internacionais que preocupam e penso que se poderá dedicar a eles uma atenção especial durante a visita, particularmente nas situações onde a Rússia se encontra mais diretamente ativa”, explicou o purpurado na referida entrevista.

Santa Sé: respeito recíproco e diálogo sincero acima dos interesses de cada Estado

Sobre as relações internacionais, o secretário de Estado vaticano ressaltou que a mensagem da Santa Sé é sempre a de colocar o respeito recíproco e o diálogo sincero acima dos interesses do Estado singularmente considerado, “mesmo quando tal atitude, por várias razões, possa ser pouco popular para vastos estratos da população”.

Período positivo de relações entre a Igreja católica e a Igreja ortodoxa russa

Esta terça-feira (22/08) o purpurado encontrará o Patriarca de Moscou e de todas as Rússias, Kirill. “Após o histórico encontro entre o Papa Francisco e o Patriarca em Cuba, não há dúvidas de que as relações entre a Igreja católica e a Igreja ortodoxa russa estão atravessando um período positivo”, ressaltou o Cardeal Parolin.

“Mas essa meta torna-se por sua vez o início de um novo caminho, o caminho de um diálogo ainda mais intenso, no intento de entender-se sempre mais uns aos outros, superando as incompreensões e as diferenças que possam existir”, continuou.

Eventual visita do Papa ao país fora da agenda das conversações

Em seguida, respondendo a uma pergunta sobre uma possível abertura a uma viagem do Papa Francisco à Rússia, explicou que, no momento, “o tema de uma eventual visita papal não faz parte da agenda das conversações”, mas a esperança é de que todo encontro, sobretudo com o Patriarca Kirill, “possa contribuir a preparar o caminho para o desenvolvimento de contatos sempre mais positivos e intensos”. (RL/Sir)

Fonte: Rádio Vaticano.