Estatuto Social

Atletas do Vaticano promovem a solidariedade e relançam apelos do Papa

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Cidade do Vaticano (RV) - O Vaticano decidiu promover uma pequena equipe de atletas formada por Guardas Suíços e demais funcionários da Santa Sé.

Depois do time de futebol composto por funcionários, do Vaticano, criado, em 1972, por Sergio Valci, Diretor do Fundo de Assistência Sanitária, morto em 2012, o Vaticano formou esse time chamado de “Atletas do Vaticano”.

Segundo informações do jornal italiano “La Repubblica”, a equipe é formada por uma farmacêutica, um guardião dos Museus Vaticanos, artistas da tipografia e carpintaria, funcionários da Secretaria para a Comunicação, da Biblioteca Apostólica e do Arquivo Secreto. Junto a eles estão alguns monsenhores da Cúria Romana, protagonistas no campo da cultura e do ecumenismo, e um jornalista do L’Osservatore Romano.

Os atletas do Papa são cerca de trinta pessoas que decidiram partilhar a paixão pela corrida e, ao mesmo tempo, promover iniciativas concretas de solidariedade, relançando os apelos e as mensagens do Papa. 

“A equipe existe realmente, mas não participará de Olimpíadas.  Testemunharemos os valores verdadeiros do esporte através da amizade e atenção às situações precárias de várias pessoas”, disse o Subsecretário do Pontifício Conselho para a Cultura, Mons. Melchor Sánchez de Toca y Alameda, responsável pela seção de esporte.

A equipe obteve a aprovação da Secretaria de Estado. “Unimo-nos aos nossos amigos e colegas do time de futebol que, há vários anos, jogam para arrecadar fundos destinados à beneficência, e também à equipe de críquete, formada por sacerdotes estudantes das universidades pontifícias, que está criando canais novos de diálogo com os mundos asiático, muçulmano e anglicano”, frisou o Mons. Sánchez.

“Queremos ser testemunhas de um esporte puro, solidário, honesto e direto, forte na dimensão espiritual”, disse a farmacêutica Michela Ciprietti, que há dez dias ganhou a corrida noturna de Roma.

“Nós, atletas do Papa, não temos como primeiro objetivo ser campeões”, ressalta o tipógrafo Giancarlo Giannini, 59 anos, o mais velho do grupo. No domingo, 17 deste mês, a estreia dos “Atletas do Vaticano” será na Via Pacis. A corrida inter-religiosa tem como partida e chegada a Praça São Pedro, passando em frente à sinagoga, mesquita e igrejas valdense e ortodoxa. Entre os promotores está o Pontifício Conselho para a Cultura.

No Vaticano, o esporte sempre foi de casa. A promovê-lo entre os prelados foi o Papa João Paulo II que gostava de esquiar, passear nas montanhas e nadar.

(MJ)

Fonte: Rádio Vaticano.