Estatuto Social

Mudanças climáticas: bispos dos EUA desiludidos com governo Trump

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Washington (RV) – “O dever de cuidar do bem comum vai além de nossos confins, sobretudo quando se trata do ar e do clima compartilhados com todos os povos e criaturas que vivem no planeta”.

É o que reiteram os bispos estadunidenses, que voltam a pedir com vigor o maior envolvimento das instituições nacionais no esforço da comunidade internacional para combater os danos provocados pelas mudanças climáticas.

O apelo está contido numa carta enviada ao Congresso por Dom Frank J. Dewane, Presidente da Comissão para a Justiça e o Desenvolvimento Humano, e por Dom Oscar Cantù, Presidente da Comissão Justiça e Paz.

É significativa a concomitância do apelo com a Conferência sobre Mudanças Climáticas, COP23, em andamento em Bonn, e também assume uma relevância especial, considerando a postura do Presidente Donald Trump sobre o tema.

Dois anos atrás, a Conferência de Paris COP21 produziu um acordo sobre o clima do qual os Estados Unidos anunciaram a intenção de se retirar. A decisão gerou preocupação no mundo e o episcopado demonstrou publicamente sua desilusão. 

Há cerca de um mês, Dom Dewane comentou criticamente a decisão da Agência de Proteção do Ambiente de revogar o plano para a energia limpa e o programa nacional de redução das emissões de carbono nas centrais elétricas do país.

Embora reconhecendo que o Clean Power Plan (Cpp – Plano para energia limpa) não é o único mecanismo possível para enfrentar as mudanças climáticas, recordou que o governo Trump, depois de se retirar dos acordos de Paris, não propôs alguma alternativa adequada, mas simplesmente destruiu o Plano, colocando em risco milhares de pessoas, sobretudo pobres. “Nossos líderes deveriam respeitar o apelo moral do Santo Padre sobre o ambiente e propor novas leis”.

Fonte: Rádio Vaticano