Estatuto Social

Sexta - Feira, 10 de Julho de 2015 - 6ª-feira da 14ª Semana Tempo Comum

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Cor: Verde

Leituras do Dia


1ª Leitura - Gn 46,1-7.28-30
Salmo - Sl 36,3-4. 18-19. 27-28. 39-40 (R. 39a)
Evangelho - Mt 10,16-23
Reflexão - Mt 10, 16-23

1ª Leitura - Gn 46,1-7.28-30

Agora, morrerei contente,
porque vi a tua face e te deixo com vida. Naqueles dias:
1Israel partiu com tudo o que tinha.
Ao chegar a Bersabéia, ofereceu sacrifícios
ao Deus de seu pai Isaac.
2Deus falou a Israel em visão noturna, dizendo-lhe:
"Jacó! Jacó!".
Ele respondeu: "Aqui estou!"
3E Deus lhe falou: "Eu sou Deus, o Deus de teu pai:
não tenhas medo de descer ao Egito,
pois lá farei de ti uma grande nação.
4Eu mesmo descerei contigo ao Egito
e te reconduzirei de lá quando voltares;
e é José que te fechará os olhos".
5Jacó levantou-se e deixou Bersabéia,
e seus filhos o puseram, com as crianças e as mulheres,
sobre os carros que o Faraó enviara para os transportar.
6Levaram, também, tudo o que possuíam na terra de Canaã;
e foram para o Egito, Jacó com toda a sua família,
7com seus filhos e netos, suas filhas e toda a sua
descendência.
28Jacó enviou Judá na frente
para avisar José e fazê-lo vir ao seu encontro em Gessen.
E chegaram à terra de Gessen.
29José mandou atrelar seu carro
e subiu a Gessen ao encontrou do pai.
Logo que o viu, lançou-se ao seu pescoço
e, abraçado a ele, chorou longamente.
30Israel disse a José:
"Agora, morrerei contente,
porque vi a tua face e te deixo com vida".
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 36,3-4. 18-19. 27-28. 39-40 (R. 39a)

3Confia no Senhor e faze o bem, *
e sobre a terra habitarás em segurança.
4Coloca no Senhor tua alegria, *
e ele dará o que pedir teu coração.R.

18O Senhor cuida da vida dos honestos, *
e sua herança permanece eternamente.
19Não serão envergonhados nos maus dias, *
mas nos tempos de penúria, saciados.R.

27Afasta-te do mal e faze o bem, *
e terás tua morada para sempre.
28Porque o Senhor Deus ama a justiça, *
e jamais ele abandona os seus amigos.
Os malfeitores hão de ser exterminados, *
e a descendência dos malvados destruída;R.

39A salvação dos piedosos vem de Deus; *
ele os protege nos momentos de aflição.
40O Senhor lhes dá ajuda e os liberta, +
defende-os e protege-os contra os ímpios, *
e os guarda porque nele confiaram.R.

Evangelho - Mt 10,16-23

Não sereis vós que havereis de falar,
mas sim o Espírito do vosso Pai. Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
16Eis que eu vos envio como ovelhas no meio de lobos.
Sede, portanto, prudentes como as serpentes
e simples como as pombas.
17Cuidado com os homens,
porque eles vos entregarão aos tribunais
e vos açoitarão nas suas sinagogas.
18Vós sereis levados
diante de governadores e reis, por minha causa,
para dar testemunho diante deles e das nações.
19Quando vos entregarem,
não fiqueis preocupados como falar ou o que dizer.
Entóo naquele momento vos será indicado o que deveis dizer.
20Com efeito, não sereis vós que havereis de falar,
mas sim o Espírito do vosso Pai
é que falará através de vós.
21O irmão entregará à morte o próprio irmóo;
o pai entregará o filho;
os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão.
22Vós sereis odiados por todos, por causa do meu nome.
Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo.
23Quando vos perseguirem numa cidade, fugi para outra.
Em verdade vos digo,
vós não acabareis de percorrer as cidades de Israel,
antes que venha o Filho do Homem.
Palavra da Salvação.

Reflexão - Mt 10, 16-23

Todo aquele que quer ser discípulo de Jesus deve estar pronto para enfrentar os problemas decorrentes do discipulado. Ser discípulo de Jesus significa não aceitar os contravalores que estão presentes no mundo e que não permitem que haja vida e vida em abundância, mas denunciar esses contravalores como causa de sofrimento e, ao mesmo tempo, anunciar os valores do Evangelho. Ser discípulos de Jesus significa ser profeta da Nova Aliança e arcar com todas as conseqüências do agir profético, ou seja, a perseguição, o sofrimento e até mesmo a morte. A história da Igreja está repleta de mártires, profetas da Nova Aliança que, por acreditarem nos valores do Evangelho, foram perseguidos e derramaram seu sangue como o Cristo.

Fonte: CNBB