Estatuto Social

Terça - Feira, 04 de Agosto de 2015 - 3ª-feira da 18ª Semana Tempo Comum

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Cor: Branco

Leituras do Dia


1ª Leitura - Nm 12,1-13
Salmo - Sl 50, 3-4. 5-6a. 6bc-7. 12-13 (R. Cf. 3a)
Evangelho - Mt 15,1-2.10-14

1ª Leitura - Nm 12,1-13

O mesmo, não acontece com o meu servo Moisés,
como com os outros profetas.
Como, pois, vos atreveis a rebaixar o meu servo Moisés? Naqueles dias:
1Maria e Aarão criticaram Moisés
por causa de sua mulher etíope.
2E disseram:
"Acaso o Senhor falou só através de Moisés?
Não falou, também, por meio de nós?"
E o Senhor ouviu isto.
3Moisés era um homem muito humilde,
mais do que qualquer outro sobre a terra.
4Então o Senhor disse a Moisés, Aarão e Maria:
"Ide todos os três à Tenda da Reunião".
E eles foram.
5O Senhor desceu na coluna de nuvem,
parou à entrada da Tenda, e chamou Aarão e Maria.
Quando se aproximaram, ele lhes disse:
6"Escutai minhas palavras!
Se houver entre vós um profeta do Senhor,
eu me revelarei a ele em visões
e falarei com ele em sonhos.
7O mesmo, porém, não acontece com o meu servo Moisés,
que é o mais fiel em toda a minha casa!
8Porque a ele eu falo face a face;
é às claras, e não por figuras, que ele vê o Senhor!
Como, pois, vos atreveis a rebaixar o meu servo Moisés?"
9E, indignado contra eles, o Senhor retirou-se.
10A nuvem que estava sobre a Tenda afastou-se,
e no mesmo instante, Maria se achou coberta de lepra,
branca como a neve.
Quando Aarão olhou para ela
e a viu toda coberta de lepra,
11disse a Moisés: "Rogo-te, meu Senhor!
Não nos faças pagar pelo pecado
que tivemos a insensatez de cometer.
12Que Maria não fique como morta,
como um aborto que é lançado fora do ventre de sua mãe,
já com metade da carne consumida pela lepra".
13Então Moisés clamou ao Senhor, dizendo:
"Ó Deus, eu te suplico, dá-lhe a cura!"
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 50, 3-4. 5-6a. 6bc-7. 12-13 (R. Cf. 3a)

3Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! *
Na imensidão de vosso amor, purificai-me!
4Lavai-me todo inteiro do pecado, *
e apagai completamente a minha culpa!R.

5Eu reconheço toda a minha iniqüidade, *
o meu pecado está sempre à minha frente.
6aFoi contra vós, só contra vós, que eu pequei, *
e pratiquei o que é mau aos vossos olhos!R.

6bMostrais assim quanto sois justo na sentença, *
6ce quanto é reto o julgamento que fazeis.
7Vede, Senhor, que eu nasci na iniqüidade *
e pecador minha mãe me concebeu.R.

12Criai em mim um coração que seja puro, *
dai-me de novo um espírito decidido.
13ó Senhor, não me afasteis de vossa face, *
nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!R.

Evangelho - Mt 15,1-2.10-14

1Naquele tempo, alguns fariseus e mestres da Lei,
vindos de Jerusalém,
aproximaram-se de Jesus, e perguntaram:
2"Por que os teus discípulos
não observam a tradição dos antigos?
Pois não lavam as mãos quando comem o pão!"
10Jesus chamou a multidão para perto de si
e disse: "Escutai e compreendei.
11Não é o que entra pela boca que torna o homem impuro,
mas o que sai da boca, isso é que torna o homem impuro."
12Então os discípulos se aproximaram e disseram a Jesus:
"Sabes que os fariseus
ficaram escandalizados ao ouvir as tuas palavras?"
13Jesus respondeu:
"Toda planta que não foi plantada pelo meu Pai celeste
será arrancada.
14Deixai-os! São cegos guiando cegos.
Ora, se um cego guia outro cego,
os dois cairão no buraco."
Palavra da Salvação.

Fonte: CNBB