Estatuto Social

Sábado, 15 de Agosto de 2015 - Sábado da 19ª Semana Tempo Comum

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Cor: Verde

Leituras do Dia


1ª Leitura - Js 24,14-29
Salmo - Sl 15,1-2a.5. 7-8. 11 (R. Cf. 5a)
Evangelho - Mt 19,13-15
Reflexão - Mt 19, 13-15

1ª Leitura - Js 24,14-29

Escolhei hoje a quem quereis servir Naqueles dias, Josué disse a todo o povo:
14Agora, pois, temei ao Senhor
e servi-o com um coração íntegro e sincero,
e lançai fora os deuses a quem vossos pais serviram
na Mesopotâmia e no Egito,
e servi ao Senhor.
15Contudo, se vos parece mal servir ao Senhor,
escolhei hoje a quem quereis servir:
se aos deuses a quem vossos pais serviram na Mesopotâmia,
ou aos deuses dos amorreus,
em cuja terra habitais.
Quanto a mim e à minha família,
nós serviremos ao Senhor".
16E o povo respondeu, dizendo:
"Longe de nós abandonarmos o Senhor,
para servir a deuses estranhos.
17Porque o Senhor, nosso Deus, ele mesmo, é quem nos tirou,
a nós e a nossos pais, da terra do Egito,
da casa da escravidão.
Foi ele quem realizou esses grandes prodígios
diante de nossos olhos,
e nos guardou por todos os caminhos
por onde peregrinamos,
e no meio de todos os povos pelos quais passamos.
18O Senhor expulsou diante de nós todas as nações,
especialmente os amorreus,
que habitavam a terra em que entramos.
Portanto, nós também serviremos ao Senhor,
porque ele é o nosso Deus".
19Então Josué disse ao povo:
"Não podeis servir ao Senhor,
pois ele é um Deus santo, um Deus ciumento,
que não suportará vossas transgressões e pecados.
20Se abandonardes o Senhor
e servirdes a deuses estranhos,
ele se voltará contra vós,
e vos tratará mal e vos aniquilará,
depois de vos ter tratado bem".
21O povo, porém, respondeu a Josué:
"Não! É ao Senhor que serviremos".
22Josué então disse ao povo:
"Sois testemunhas contra vós mesmos
de que escolhestes o Senhor para servi-lo".
E eles responderam:
"Sim! Somos testemunhas!"
23"Sendo assim", disse Josué,
"tirai do meio de vós os deuses estranhos
e inclinai os vossos corações para o Senhor, Deus de Israel".
24O povo disse a Josué:
"Serviremos ao Senhor, nosso Deus,
e seremos obedientes aos seus preceitos".
25Naquele dia, Josué estabeleceu uma aliança com o povo,
e lhes propôs preceitos e leis em Siquém.
26Josué escreveu estas palavras no Livro da Lei de Deus.
A seguir, tomou uma grande pedra e levantou-a ali,
debaixo do carvalho que havia no santuário do Senhor.
27Então Josué disse a todo o povo:
"Esta pedra que estás vendo
servirá de testemunha contra vós,
pois ela ouviu todas as palavras que o Senhor vos disse,
para que depois não possais renegar
o Senhor, vosso Deus".
28Em seguida, Josué despediu o povo,
para que fosse cada um para suas terras.
29Depois desses acontecimentos,
morreu Josué, filho de Nun, servo do Senhor,
com a idade de cento e dez anos.
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 15,1-2a.5. 7-8. 11 (R. Cf. 5a)

1Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio! +
2aDigo ao Senhor: "Somente vós sois meu Senhor.
5Ó Senhor, sois minha herança e minha taça, *
meu destino está seguro em vossas mãos!R.

7Eu bendigo o Senhor, que me aconselha, *
e até de noite me adverte o coração.
8Tenho sempre o Senhor ante meus olhos, *
pois se o tenho a meu lado não vacilo.R.

11Vós me ensinais vosso caminho para a vida; +
junto a vós, felicidade sem limites, *
delícia eterna e alegria ao vosso lado!R.

Evangelho - Mt 19,13-15

Deixai as crianças, e não as proibais de virem a mim,
porque delas é o Reino dos Céus. Naquele tempo:
13Levaram crianças a Jesus,
para que impusesse as mãos sobre elas e fizesse uma oração.
Os discípulos, porém, as repreendiam.
14Então Jesus disse:
"Deixai as crianças, e não as proibais de virem a mim,
porque delas é o Reino dos Céus."
15E depois de impôr as mãos sobre elas, Jesus partiu dali.
Palavra da Salvação.

Reflexão - Mt 19, 13-15

Muitas vezes, pelo fato de procurarmos viver de forma coerente os valores do Evangelho e percebermos os erros e os problemas que existem no mundo de hoje por parte de muitas outras pessoas que não tiveram a oportunidade de conhecer Jesus como nós o conhecemos, corremos o risco de fazer exatamente o contrário daquilo que Jesus exige de nós. Pode acontecer que nos coloquemos como intermediários entre Jesus e as pessoas não para aproximá-las dele, como é a sua vontade, mas para impedir que se aproximem dele por não serem dignas, negando a elas a oportunidade da graça da conversão e da vida nova em Cristo.

Fonte: CNBB