Estatuto Social

Quinta - Feira, 29 de Outubro de 2015 - 5ª-feira da 30ª Semana Tempo Comum

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Cor: Verde

Leituras do Dia


1ª Leitura - Rm 8,31b-39
Salmo - Sl 108 (109),21-22. 26-27. 30-31 (R. 26b)
Evangelho - Lc 13,31-35
Reflexão - Lc 13, 31-35

1ª Leitura - Rm 8,31b-39

Nenhuma criatura será capaz de nos separar do amor
de Deus por nós,.manifestado em Cristo Jesus, nosso Senhor. Irmãos:
31bSe Deus é por nós, quem será contra nós?
32Deus que não poupou seu próprio filho,
mas o entregou por todos nós,
como não nos daria tudo
junto com ele?
33Quem acusará os escolhidos de Deus?
Deus, que os declara justos?
34Quem condenará?
Jesus Cristo, que morreu,
mais ainda, que ressuscitou,
e está, à direita de Deus, intercedendo por nós?
35Quem nos separará do amor de Cristo?
Tribulação? Angústia? Perseguição?
Fome? Nudez?
Perigo? Espada?
36Pois é assim que está escrito:
"Por tua causa somos entregues à morte, o dia todo;
fomos tidos como ovelhas destinadas ao matadouro".
37Mas, em tudo isso, somos mais que vencedores,
graças àquele que nos amou!
38Tenho a certeza que nem a morte, nem a vida,
nem os anjos, nem os poderes celestiais,
nem o presente nem o futuro,
nem as forças cósmicas,
39nem a altura, nem a profundeza,
nem outra criatura qualquer
será capaz de nos separar do amor de Deus por nós,
manifestado em Cristo Jesus, nosso Senhor.
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 108 (109),21-22. 26-27. 30-31 (R. 26b)

21Agi a meu favor, ó Senhor Deus,+
por amor do vosso nome, libertai-me,*
pois, vossa lealdade é benfazeja!
22Necessitado e infeliz, eis o que sou,
dentro de mim meu coração está ferido!R.

26Senhor, meu Deus, vinde ajudar-me e salvar-me,*
segundo vosso amor e compaixão.
27Para que nisso reconheçam vossa mão,
e saibam que sois vós que o fizestes!R.

30Celebrarei o meu Senhor em alta voz,*
em meio à multidão hei de louvá-lo.
31Pois ele defende o indigente e o salva*
daqueles que condenam sua alma.R.

Evangelho - Lc 13,31-35

Não convém que um profeta morra fora de Jerusalém. 31Naquela hora, alguns fariseus aproximaram-se
e disseram a Jesus:
"Tu deves ir embora daqui,
porque Herodes quer te matar."
32Jesus disse: "Ide dizer a essa raposa:
eu expulso demônios e faço curas hoje e amanhã;
e no terceiro dia terminarei o meu trabalho.
33Entretanto, preciso caminhar hoje,
amanhã e depois de amanhã,
porque não convém que um profeta morra fora de Jerusalém.
34Jerusalém, Jerusalém!
Tu que matas os profetas
e apedrejas os que te foram enviados!
Quantas vezes eu quis reunir teus filhos,
como a galinha reúne os pintainhos debaixo das asas,
mas tu não quiseste!
35Eis que vossa casa ficará abandonada.
Eu vos digo: não me vereis mais,
até que chegue o tempo em que vós mesmos direis:
Bendito aquele que vem em nome do Senhor."
Palavra da Salvação.

Reflexão - Lc 13, 31-35

A ameaça de morte não faz com que Jesus se acovarde, a sua resposta é bem clara: "devo prosseguir o meu caminho, pois não convém que um profeta perece fora de Jerusalém". Jesus vai seguir o seu caminho até o fim porque a sua fidelidade ao Pai está acima de todas as coisas, inclusive da sua própria vida, que ele vai entregar livremente em Jerusalém para que o homem seja resgatado do reino da morte. O mundo não quer a vida do profeta, não quer que ele chegue a realizar a sua missão e todos os que são do mundo, religiosos ou não, não toleram a presença do profeta, embora a sua morte contribua para a salvação de todos.

Fonte: CNBB